Stabat Mater

Giovanni Battista Pergolese (1710-1736)
Letra: Jacopone da Todi (1230 – 1306)
Tradução: Karin Bakke

Stabat Mater dolorosa juxta crucem lacrymosa
Estava a Mãe dolorosa, junto à cruz, lacrimosa,

Dum pendebat Filius.
Da qual pendia o Filho.

Cujus animam gementem, contristatam et dolentem
A espada atravessava

Pertransivit gladius
Sua alma agoniada, entristecida e dolorida.

O quam tristis et afflicta fuit illa benedicta,
Quão triste e aflita estava ali a bendita,

Mater Unigeniti!
Mãe do Unigênito!

Quae moerebat et dolebat et tremebat cum videbat
Quão abatida, sofrida e trêmula via

Nati poenas inclyti.
O sofrimento do Filho divino.

Quis est homo, qui non fleret,
Qual é o vivente que não chora,

Matrem Christi si videret in tanto supplicio?
Vendo a Mãe do Cristo em tamanho suplício?

Quis non posset contristari,
Quem não ficaria triste,

Christi Matrem contemplari dolentem cum Filio?
Contemplando a mãe aflita, padecendo com seu Filho?

Pro peccatis suae gentis vidit Jesum in tormentis
Por culpa de sua gente, ela viu Jesus torturado,

Et flagellis subditum.
Submetido a flagelos.

Vidit suum dulcem natum moriendo desolatum,
Viu o Filho muito amado, morrendo abandonado,

Dum emisit spiritum.
Entregando o seu espírito.

Eja Mater, fons amoris, me sentire vim Doloris
Mãe, fonte de amor, que eu sinta a força da dor

Fac, ut tecum lugeam.
Para poder contigo pranteá-lo.

Fac,ut ardeat cor meum in amando Christum Deum,
Faz arder meu coração devido à partida do Cristo Deus,

Ut sibi complaceam.
Para que o possa agradar.

Sancta Mater, istud agas, crucifix fige plagas
Santa Mãe, dá-me isto: trazer as chagas do Cristo

Cordi meo valide.
Cravadas no coração.

Tui Nati vulnerati, tam dignati pro me pati,
Com teu Filho, que por mim morre assim,

Poenas mecum divide.
Quero o sofrimento partilhar.

Fac me tecum pie flere crucifixo condolere,
Dá-me contigo chorar pelo crucificado

Donec ego vixero.
Enquanto vida eu tiver.

Juxta crucem tecum stare et me tibi sociare,
Junto à cruz quero estar e me juntar

In planctu desidero.
Ao teu pranto de saudade.

Virgo virginum praeclara, mihi jam non sis amara:
Virgem das virgens radiante, não te amargures:

Fac me tecum plangere.
Dá-me contigo chorar.

Fac, ut portem Christi mortem,
Que a morte de Cristo permita,

Passionis fac consortem
Que de sua paixão eu partilhe,

Et plagas recolere.
E que suas chagas possa venerar.

Fac me plagis vulnerari cruce hac inebriari
Que pelas chagas eu seja atingido e pela Cruz inebriado

Ob amorem Filii.
Pelo amor do Filho.

Inflammatus et ascensus per te Virgo sim defensus
Animado e elevado por ti Virgem, eu seja defendido

In die Judicii
No dia do juízo.

Deixe um comentário

Arquivado em Traduções

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s